Ferramentas Digitais para a sala de aula – 2ª Turma

15 Jan

FORMADOR

Vasco Dias

LOCAL

Sede do SPM – Calçada da Cabouqueira, nº22

CALENDARIZAÇÃO

Dia 8 de fevereiro: das 09h00 às 14h00;

Dia 12 de fevereiro: das 09h00 às 13h00;

Dia 15 de fevereiro: das 09h00 às 14h00 e das 15h00 às 17h00;

Dia 19 de fevereiro: das 09h00 às 13h00;

Dia 29 de fevereiro: das 09h00 às 14h00

JUSTIFICAÇÃO

A sociedade, nas mais diversas áreas, evolui a uma velocidade vertiginosa. A disseminação de conteúdos e a velocidade a que nos chega a informação, não é simplesmente possível de acompanhar. A escola tem de fazer os possíveis para acompanhar esta evolução e adaptar-se aos novos contextos e aos novos alunos “nativos digitais”. O professor do século XXI não pode cingir a sua prática ao manual, ao giz e ao quadro negro, devendo a tecnologia estar presente na sala. Com esta ação pretende-se capacitar os formandos com conhecimento/domínio de algumas ferramentas digitais de fácil utilização, mas com elevado potencial pedagógico de modo a servirem de suporte e estímulo para a aprendizagem dos alunos.

DESTINATÁRIOS

 Docentes de todos os grupos de recrutamento, exceto do grupo 550

METODOLOGIA

Ao longo da formação haverá momentos teóricos nos quais o formador apresenta/explica/demonstra a utilização das diversas ferramentas digitais com potencial educativo. Esta ação pretende-se o mais prática e individualizada possível, tendo em conta a heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos e das suas necessidades de utilização das ferramentas. Cada formando será desafiado a realizar um conjunto de atividades guiadas, as quais propõem uma série de exercícios e simulações com o objetivo de aprender, praticar e solidificar os conhecimentos. O papel do formador será o de orientar os formandos e ir adaptando as atividades às necessidades individuais.

CONTEÚDOS

  1. Criação de quizzes
  2. Criação de nuvens de palavras
  3. Criação de sopa de letras e palavras cruzadas
  4. Criação de um mural virtual
  5. Gravação do ecrã em vídeo
  6. Criação, partilha e utilização de projetos de realidade aumentada

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 da responsabilidade do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

«Excelente – de 9 a 10 valores;

Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

  • Assiduidade e pontualidade – 20%
  • Participação e realização das atividades propostas nas sessões – 60%
  • Trabalho final – 20%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.