Despertar para o Mundo dos Valores (Semear Valores: um desafio)

25 Jul

FORMADORA

Sofia Mariana Pereira Henriques

CALENDARIZAÇÃO

14, 21 e 28 de setembro: das 09h00 às 14h00

JUSTIFICAÇÃO

A nossa sociedade, de um modo geral, evidencia todos os dias uma crise dinâmica de valores na qual o ser humano, através do seu comportamento, despreza o sistema de valores na forma como age prejudicando o outro ou alterando a ordem correta e normal dos acontecimentos.

Mediante esta realidade o tema dos valores, do ponto de vista das ciências humanas e “espirituais”, é sempre atual. Educar para os valores nas nossas escolas surge como uma “necessidade” atendendo que o próprio Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória aposta na formação de um perfil de base humanista. Deste modo, cabe à escola o dever de dotar os jovens de conhecimento para a construção de uma sociedade mais justa e para agirem sobre o mundo enquanto bem a preservar. Guilhermo Mora afirma que “os valores estão relacionados com as grandes convicções humanas acerca do que é bom, do que é melhor e do que é ótimo. Têm a faculdade, em si mesmos, de propiciar alegria, satisfação e felicidade a quem os possui – mesmo quando, algumas vezes, causem sofrimento – sendo, por, isso, fundamentais na busca da plena realização humana”.

Segundo o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória é de extrema importância propiciar aos alunos oportunidades que permitam desenvolver competências e exprimir valores, analisando criticamente as ações que deles derivam, e tomar decisões com base em critérios éticos.

Assim sendo, parece-nos de todo pertinente munir os docentes de estratégias que permitam auxiliar os nossos alunos na tomada de consciência dos valores presentes na sua vida. É crucial que estes considerem os valores como ideias, qualidades, atitudes, comportamentos, ações… com um conteúdo ético, moral, afetivo e prático, que aumentam o sentido do ser na pessoa. Isso irá refletir-se nas suas relações interpessoais, nas relações com o meio que os rodeia e com o indivíduo, consigo mesmo.

DESTINATÁRIOS

Docentes de todos os grupos disciplinares

METODOLOGIA

Todas as sessões serão teórico/práticas, privilegiando os métodos centrados no envolvimento ativo (cognitivo e motivacional) dos formandos no processo de aprendizagem.

A componente teórica será auxiliada por diapositivos e a componente prática por atividades dinâmicas, testes de auto-diagnóstico, jogos pedagógicos, histórias, vídeos…

A componente prática poderá ser realizada ora individualmente ora em grupo.

CONTEÚDOS

I. Educar para os Valores (7,5 Horas)

1.1. Os valores e a educação

1.2. Autonomia

1.3. Confiança

1.4. Respeito

1.5. Responsabilidade

1.6. Partilha

1.7. Criatividade

II. A importância dos Valores nas Relações Interpessoais (7,5 Horas)

2.1. Valores Sociais

2.2. Honestidade

2.3. Cooperação

2.4. Respeito pela Diversidade

2.5. Solidariedade

2.6. Aptidões Sociais

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 da responsabilidade do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

«Excelente – de 9 a 10 valores;

Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

A avaliação será realizada com base nos seguintes critérios:

*participação: iniciativa, espírito crítico e integração no grupo (10%)

*execução de trabalhos ao longo da formação: qualidade dos trabalhos e adequação às temáticas (50%)

*trabalho individual final: qualidade do trabalho, espírito crítico e adequação às temáticas (40%)

Inscrição online aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.