Integrar Vivências na Aprendizagem através do Corpo e dos Sentidos

17 Out

– 13 horas, creditada pelo CCPFC

Data da Realização

Dia 26 de novembro: das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30;

Dia 3 de dezembro: das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h30.

LOCAL

Porto Santo

FORMADORA

Sónia Maria Sá Gouveia

DESTINATÁRIOS

 Docentes dos grupos 100, 100EE, 110, 110EE e 700EE

METODOLOGIA

Componente Teórica (3 horas):

– enquadramento do tema, diálogo e reflexão (3 horas).

Componente prática (10 horas):

– atividades lúdicas através de exercícios de exploração corporal, danças variadas, canções e jogos;

– trabalhos individuais e em grupo (no local da ação);

– reflexão como consciencialização das situações vivenciadas.

OBJETIVOS GERAIS/ESPECÍFICOS:

Objetivos Gerais:

– Refletir sobre o valor da estimulação multissensorial na infância.

– Compreender a influência do corpo em movimento para fomentar a aprendizagem.

– Apresentar uma metodologia de trabalho interdisciplinar na área das expressões artísticas.

– Analisar as etapas do desenvolvimento infantil.

Objetivos Específicos:

– Conhecer os Princípios Universais da Comunicação Sensorial.

– Permitir que o corpo seja mais ativo na escola e no processo de ensino-aprendizagem.

– Facultar uma abordagem interdisciplinar a partir de estratégias diversificadas.

– Potenciar ferramentas para o desenvolvimento integral: corpo, cérebro, emoções e sentimentos.

– Possibilitar a exploração corporal através da criatividade e da espontaneidade dos movimentos naturais e orgânicos.

– Promover as relações (consigo mesmo, com o outro e em grupo).

– Proporcionar experiências de ação, sensação, reflexão.

CONTEÚDOS

 I – Sustentação teórica dos benefícios do corpo em movimento na escola (3h):

– Estimulação multissensorial;

– Os 8 Princípios Universais da Comunicação Sensorial por Marc Thiry;

– As 7 Chaves para Criar um Espaço Multissensorial para as Crianças por Aurélia Verrier;

– Pirâmide de organização da aprendizagem (Sistema Nervoso Central) Williams e Shellenberger (1994);

– Aprender pela integração do corpo e da mente;

– Pirâmide de aprendizagem de William Glasser;

– Inteligências múltiplas de Gardner;

– Importância do brincar e ser livre (Carlos Neto);

– Contacto com outras formas de expressão e de comunicação na aprendizagem de outros saberes;

– Novas metodologias que potenciem as aprendizagens essenciais, o respeito pelas diferenças culturais, características, crenças e opiniões;

– Flexibilidade curricular através da interdisciplinaridade;

– Inclusão, promoção do desenvolvimento do SER como um todo harmonioso;

– Recursos para desenvolver conhecimentos, capacidades e atitudes de acordo com o perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória utilizando a diferenciação pedagógica e as orientações Curriculares para a Educação Pré- Escolar.

II – Potencial pedagógico do corpo em movimento na integração de vivências (10h):

a) Exploração corporal através da criatividade e da espontaneidade dos movimentos naturais e orgânicos;

b) Exploração das capacidades expressivas do corpo (relação com o corpo do outro, com objetos, etc.);

 c) Vivenciar: Jogos Diversos (apresentação, socialização, confiança. sensoriais, etc.); Canções Variadas; Danças para Jogar; Danças do Mundo; Dança Criativa; Exercícios com Movimento;

Estimulação Sensorial; Exercícios de Relaxamento;

d) Participação/criação de coreografias, jogos e canções.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 da responsabilidade do Conselho Científico

Pedagógico da Formação Contínua.

«Excelente – de 9 a 10 valores; Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.