Entre a avaliação formativa e a avaliação sumativa: Estratégias de ação pedagógica

23 Fev

– 15 horas creditadas pelo CCPFC

Data da Realização:

  • 22 de abril: das 14h30 às 19h30;
  • 23 e 30 de abril: das 09h00 às 14h00

FORMADOR

Maria Fernanda Baptista Pestana Gouveia

DESTINATÁRIOS

Docentes dos Ensino Básico e Secundário e da Educação Especial

METODOLOGIA

Esta ação de formação desenvolve-se com base numa articulação entre a prática e a teoria, sendo valorizados os contextos reais da prática pedagógica.

Por conseguinte a linha orientadora da ação de formação assenta nos seguintes processos:

1. Partilha das representações dos formandos acerca dos dois tipos de avaliação: formativa e sumativa;

2. Análise teórica de alguns conceitos básicos para compreender os processos pedagógicos que fundamentam a avaliação das aprendizagens nos ensinos básico e secundário;

3. Análise do enquadramento legal que sustenta as duas modalidades de avaliação;

4. Trabalhos coletivos, em grupo e/ou a pares que visam a definição de critérios de avaliação (de realização e de desempenho), assim como de aprendizagens específicas baseadas em comportamentos observáveis;

5. Debate coletivo acerca das dúvidas suscitadas nos trabalhos produzidos pelos pares e grupos;

6. Reflexão e sistematização de alguns princípios pedagógicos que fundamentam as práticas de avaliação: síntese conclusiva.

OBJETIVOS (GERAIS/ESPECÍFICOS)

*Revisitar os conceitos de avaliação formativa e sumativa;

*Analisar os pressupostos enunciados no enquadramento legislativo da avaliação das aprendizagens dos alunos nos ensinos básico e secundário;

*Delinear critérios (de realização e de desempenho) e perfis de aprendizagem, visando a realização de avaliações de natureza formativa e sumativa mais rigorosas e justas;

*Inventariar estratégias e técnicas de avaliação formativa;

*Alinhar a avaliação sumativa com as Aprendizagens Essenciais e o Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória;

*Definir comportamentos observáveis, que permitam avaliar aprendizagens específicas, com base nas aprendizagens essenciais definidas para cada componente do currículo, no contexto de cada ano de escolaridade ou ciclo;

*Conhecer procedimentos, técnicas e instrumentos de avaliação diversificados e adequados a situações específicas;

*Utilizar escalas de avaliação (níveis de desempenho) no âmbito da avaliação sumativa.

CONTEÚDOS

– Representações dos formandos acerca das práticas de avaliação por eles dinamizadas – 1 hora

– Enquadramento legal e teórico que sustenta a avaliação das aprendizagens nos ensinos básico e secundário – 1 hora

– Conceitos básicos pedagógicos que fundamentam a avaliação formativa e sumativa – 1 hora

– Predominância da avaliação formativa como principal modalidade de avaliação: fundamentos, possibilidades de ação pedagógica; técnicas e instrumentos; critérios de realização – 4 horas

– O papel da avaliação sumativa: fundamentos; possibilidades de ação pedagógica; técnicas e instrumentos; critérios de desempenho – 2 horas

– Conversão de aprendizagens essenciais em aprendizagens específicas (perfis de aprendizagem), para cada ano ou ciclo de escolaridade/no âmbito de cada componente de formação, integrando descritores de desempenho, em consonância com as AE e as áreas de competências inscritas no PA. – 4 horas

– Escalas associadas aos níveis de desempenho: definição e procedimentos, com vista à garantia de rigor no processo de avaliação sumativa – 2 horas

 

 

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

            Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua:

«Excelente – de 9 a 10 valores;

Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

*participação ativa nas sessões (20%)

*trabalhos de grupo (40%)

*trabalho individual final (40%)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.