As Cores do Movimento na Educação – por um Ensinar com Arte!

6 Dez

JUSTIFICAÇÃO

Com base nas dificuldades dos colegas (docentes) em adquirir estratégias diversificadas, recursos apelativos, instrumentos estimulantes para envolver os alunos com e sem deficiência numa aprendizagem profícua e fecunda, achamos pertinente oferecer uma partilha de conhecimento de experiências e estratégias educativas através da modalidade artística da dança, como didática de intervenção pedagógica.

A dança é um excelente meio para proporcionar um ambiente propício para que as capacidades das crianças sejam desenvolvidas – compreendendo a importância das atividades musicais, dramáticas e de movimento – criando situações para vivenciar e experimentar em corpo sensações: explorar, sentir, pensar, envolver-se e desenvolver-se, por uma educação holística, por uma educação artística, por um aprender com arte.

A dança pode ser encarada como instrumento didático pedagógico, como recurso expressivo e como veículo de comunicação, oferecendo estratégias diversificadas, no âmbito das expressões artísticas (música, movimento, expressão dramática, plástica…) e dos recursos estimulantes (objetos, instrumentos musicais, histórias, poesia, etc.), incentivando os alunos a alargar as explorações, por uma ação facilitadora do desenvolvimento da criança/jovem, promovendo e organizando as propostas tendo em conta a intervenção didática e fomentando assim, a interdisciplinaridade.

Sem esquecer a importância de educar numa escola aberta, num ensino inclusivo integrado, face às necessidades e às dificuldades sentidas, tentaremos desafiar as capacidades do momento, criando estratégias, através de uma prática educacional artística, adaptando atividades para as crianças com NEE, de forma a colmatar as dificuldades das mesmas.

Só se aprende se consciencializarmos em corpo, em sentimento, em gesto, em palavra, em pensamento, só assim poderemos ajudar as crianças a descobrir aquilo que são capazes de fazer, tomar consciência do mundo à sua volta, desenvolver a sua criatividade, o imaginário, a comunicação, a partilha, a autoestima, a socialização e a confiança em si – por uma aprendizagem com capacidade de instruir e fazer aprender.

DESTINATÁRIOS

Docentes da Educação Pré-escolar, do ensino básico e do ensino secundário.

METODOLOGIA

Parte Teórica: Enquadramento do tema, diálogo e reflexão.
– Parte Prática: Atividades lúdicas através de exercícios de exploração corporal, de danças variadas e de jogos;
– Trabalhos individuais e em grupo (no local da ação);
– Reflexão como consciencialização das situações vivenciadas;

CONTEÚDOS

– Sustentação teórica dos benefícios da Dança no Contexto Educativo;
– Exploração das capacidades expressivas do corpo (relação com o corpo do outro, com objetos, etc.);
– Vivenciar: Danças para Jogar, Danças do Mundo, Dança criativa, Exercícios com Movimento, Jogos (apresentação, socialização, confiança ,etc.), Relaxamento.
– Participação/criação de coreografias;

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados individual e quantitativamente, numa escala entre 0 e 10, de acordo com os critérios definidos e considerando as orientações emanadas pelo Conselho Científico e Pedagógico de Formação Contínua: «Excelente: de 9 a 10 valores; Muito Bom: de 8 a 8,9 valores; Bom: de 6,5 a 7,9 valores; Regular: de 5 a 6,4 valores; Insuficiente: de 0 a 4,9 valores»
A avaliação será realizada através dos seguintes parâmetros:
– participação dos formandos e execução de trabalhos individuais/grupo realizados no decorrer das sessões;
– reflexão individual final.

NOTA: Durante a ação, serão efetuados alguns registos fotográficos e de vídeo, de alguns trabalhos realizados na formação (apenas entregue aos participantes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.