Prática do Snorkeling / mergulho em apneia

8 Jun

25 horas validadas pela DRE


Data da Realização:

  • 27 de junho: das 14h00 às 18h00;
  • 28 e 29 de junho: das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
  • 30 de junho: das 11h00 às 16h00.

A formação decorrerá nos seguintes espaços:

Sede do SPM;

Complexo de Piscinas Olímpicas da Penteada (28 de junho, das 14h00 às 18h00);

Hotel Penha de França Mar (29 de junho, das 14h00 às 18h00 e dia 30 de junho, das 11h00 às 16h00).

FORMADOR

Henrique Teixeira e Cláudio Vieira

DESTINATÁRIOS

Docentes de todas as áreas disciplinares.

JUSTIFICAÇÃO

Algumas escolas desenvolvem atividades relacionadas com a importância do Mar. O tema desta candidatura enquadra-se nessa temática. Como devemos ir sempre ao encontro dos interesses dos alunos, fornecer e aplicar medidas inovadoras esta é a melhor forma de os motivar. Se o contato com a Natureza deve ser privilegiado, então a rentabilização dos nossos recursos marítimos deve ser uma preocupação constante. A facilidade com que temos acessos ao Mar é uma característica da nossa cidade/Ilha. A qualidade das nossas águas, a sua transparência e na maior parte do ano com temperatura amena, são atrativos e características ímpares no mundo. Podemos juntar a tudo isto uma fauna e flora marítimas ricas e diversificadas. Contudo, sendo um mundo à parte, o meio aquático carece de orientação para uma adaptação plena, cuidada e sem riscos.

METODOLOGIA

– Transmissão teórica de conhecimentos na sala;

– Transmissão prática de conhecimentos na piscina;

– Transmissão prática de conhecimentos no mar

– Teste teórico escrito;

– Teste prático no mar.

OBJETIVOS (GERAIS/ESPECÍFICOS)

– Dotar os Docentes de bagagem teórica e prática sobre os mais diversos temas relacionados com a prática do snorkeling, sem esquecer a sua consequente etapa o mergulho em apneia.

– Proporcionar com esta prática, uma atividade física muito rica, pois é plurisegmentar e multilateral, em termo físicos, não sendo exigente em termos fisiológicos.

– Oferecer uma atividade física que facilmente se torne autónoma, uma companhia para a vida, com benefícios para a saúde e bem-estar físico e psicológico, sendo economicamente muito acessível.

– Contribuir para o elevar da autoestima, bem como, o autoconhecimento dos seus praticantes, pode também ir de encontro às necessidades atuais de combate ao sedentarismo, por parte dos alunos e diluindo o stress do dia-a-dia por parte da restante comunidade educativa.

– Sugerir um exercício completo mas de baixo grau de dificuldade, acessível a todos, sem distinção de capacidade física, sexo ou idade.

CONTEÚDOS

– Conhecimentos básicos sobre os aparelhos respiratórios, circulatório e auditivo.

– As leis da física no que diz respeito ao mergulho, a pressão atmosférica e a compressibilidade do corpo Humano.

– Componentes do ar.

– Volumes pulmonares.

– Noções sobre meteorologia no que ao mar diz respeito: marés, luas, correntes, ventos, etc.

– Identificar a principal fauna e flora subaquática do arquipélago e suas principais características.

– As questões da segurança no mergulho.

– A alimentação.

– O material: a compra, a sua colocação fora da água, a colocação durante o mergulho, a manutenção.

– O treino da respiração.

– As técnicas de descida.

– A apneia: noções, no mergulho, treino para o seu aumento; incidências fisiológicas.

– As manobras da compensação.

– Preparação para o mergulho. aquecimento e preparação do material.

– A recuperação do mergulho em apneia.

– O snorkeling e a apneia na piscina.

– O snorkeling e a apneia no mar.

 AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua:

«Excelente – de 9 a 10 valores;

Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

Os critérios de avaliação e os respetivos pesos são os seguintes:

1. Participação – 20% (frequência e pertinência das intervenções, motivação e interesse na realização nas tarefas propostas).

2. Teste escrito – 30% (conhecimento científico e técnico).

3. Prática (aplicação das técnicas) – 50%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.