DIVERSIDADE LINGUÍSTICA E CULTURAL: INTEGRAÇÃO DOS ALUNOS MIGRANTES

29 Abr

FORMAÇÃO CREDITADA PELO CCPFC

CARGA HORÁRIA

25 horas

MODALIDADE

B-learning

FORMADOR

IDALINA CAMACHO

JUSTIFICAÇÃO

Atendendo a que se assiste a um contínuo aumento de crianças e alunos proveniente de outras realidades linguísticas e culturais na RAM; dado que a formação base dos docentes integrados no sistema regional de ensino não integra tradicionalmente a área do ensino da língua portuguesa como língua não materna; considerando que a aprendizagem intercultural é crucial no processo de integração de alunos em contextos pluriculturais; levando em conta que todas estas alterações na composição da população estudantil exige transformações nas práticas docentes, esta formação torna-se bastante relevante.

DESTINATÁRIOS

GRUPOS 110, 120, 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 110EE, 700EE

CONTEÚDOS

  • Conceitos e perfis linguísticos: Língua Materna vs Língua Não Materna (articulando-os aos conceitos de Língua Estrangeira, Língua Segunda e Língua de Herança): para uma definição dos perfis de aprendentes de PLNM (3 horas);
  • Competência Plurilingue e Intercultural inerentes aos conceitos elencados: Interações e sinergias interlinguísticas no desenvolvimento da Competência Plurilingue e Intercultural (3 horas);
  • Pressupostos de base psicossocial, linguística e didática da aula de PLNM: Conceito de imagem, representação social, estereótipo e outros termos relacionados (crença, opinião, …): papel e impacto das imagens socioculturais preconcebidas dos aprendentes de PLNM (5 horas);
  • Política de Língua e Planeamento Linguístico: documentos orientadores (3 horas);
  • Áreas linguísticas críticas dos aprendentes de PLNM: transferência, interlíngua, fossilização, metacognição (5 horas);
  • Metodologias, conteúdos, materiais e tarefas a aplicar aos alunos no contexto da atuação pedagógica (3 horas)
  • Modalidades e modelos de avaliação das diferentes componentes da aprendizagem em PLNM (3 horas).

METODOLOGIA DA FORMAÇÃO

   Esta formação tem um cariz iminentemente prático, com o qual se pretende preparar os formandos para uma atuação eficaz em contexto de aula de PLNM: investigar, selecionar e implementar.

  A estrutura do curso assenta na sequenciação de módulos, alternando-se atividades de reflexão e de prática, repartidas pelas diversas modalidades de participação (trabalho autónomo e trabalho colaborativo, apresentação e discussão).

  A ação pretende articular formação em autonomia e formação colaborativa, de acordo com a seguinte distribuição:

• trabalho de formação individualizada e em autonomia (realização de leituras aconselhadas);

• trabalho de formação teórica colaborativa: discussão acerca das leituras efetuadas;

• realização de atividades práticas ilustrativas do trabalho a realizar em contexto de sala de aula

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação será individual, qualitativa e quantitativa, expressa numa escala numérica de 1 a 10 valores, nos termos previstos na Carta Circular CCPFC – 3/2007, de setembro de 2007, do Conselho Científico Pedagógico da Formação Contínua e com base nos seguintes critérios:

• 60% – participação qualitativa dos formandos, com a seguinte distribuição:

   – 40% – execução de trabalhos individuais/grupo realizados no decorrer das sessões;

  –  20%     participação nas discussões plenárias e nos fóruns de discussão

– 40%: relatório final – reflexão teórica; descrição e análise crítica da formação.

BIBLIOGRAFIA

  • CONSELHO DA EUROPA (2018) – Quadro Europeu Comum de Referência para o Estudo das Línguas – volume complementar _ Novos Descritores [em linha].

Disponível em: https://rm.coe.int/cecr-volume-complementaire-avec-de-nouveaux-descripteurs/16807875d5

  • AA. VV. (2001). Portefólio Europeu de Línguas. Lisboa: Ministério da Educação
  • Grosso, Maria José, Tavares, Ana, Tavares, Marina, (2008). O Português para falantes de outras línguas – o utilizador elementar no país de acolhimento. Lisboa: DGIDC.
  • Flores, C. (2013) – Português Língua não Materna. Discutindo Conceitos de uma Perspetiva Linguística. In Bizarro, Rosa; Moreira, Maria Alfredo & Flores, Cristina (eds) – Português Língua não Materna: investigação e ensino. Lisboa: LIDEL.
  • Leiria, I. (2010) – Definição do Perfil do Professor de Português Língua não Materna. In, A Internacionalização da Língua Portuguesa – Para uma política articulada de promoção e difusão. Carlos Reis (Coord) (Ana Paula Laborinho, Isabel Leiria, Mário Filipe, Fátima Pinheiro). Lisboa: Editorial do Ministério da Educação (EME) – GEPE
  • Mateus, M.H. (Coord) [s.d.] – Projeto: Estratégias e materiais de ensino-aprendizagem para Português Língua Não Materna (PLNM), [em linha].

Disponível em: http://www.iltec.pt/site-PLNM/index.html

  • Santos, Ana & Ferreira, Helen (2018) Estudos interculturais e suas múltiplas perspectivas: um estudo bibliográfico, Revista Letras Raras, vol 7 (2). Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/334693138_Estudos_interculturais_e_suas_multiplas_perspectivas_um_estudo_bibliografico

Inscrições online aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.