Dificuldades funcionais: estimular, diferenciar e ajudar a evoluir na aprendizagem

18 Fev

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO                         

Dificuldades funcionais: estimular, diferenciar e ajudar a evoluir na aprendizagem

FORMADOR

Maria Dulce Gonçalves

CALENDARIZAÇÃO

22 de fevereiro: das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

JUSTIFICAÇÃO

Apesar de todos os esforços de Professores, Pais, Educadores, Terapeutas, Psicólogos e Investigadores, apesar de todas as sucessivas mudanças legislativas e curriculares, observam-se, ano após ano, elevadas taxas de insucesso e um crescente número de alunos referenciados como tendo Dificuldades na Aprendizagem, mais ou menos específicas, encaminhados precocemente para Educação Especial, medicados e com necessidades educativas nem superadas, nem adequadamente apoiadas. Muitos Professores referem que se sentem cansados, impotentes, desanimados, desprotegidos, face a um crescente número de alunos em dificuldade, desmotivados e alheados, esquecidos da importância de uma excelente Aprendizagem para a Vida, ao Longo da Vida. No entanto, estudos internacionais e experiências nacionais recentes permitem sugerir outras formas de concebere de agir perante as dificuldades de aprendizagem, alternativas práticas e novas formas de intervir, de colaborar e interagir no contexto escolar, em contexto colaborativo, envolvendo Professores, Pais e Alunos, toda a comunidade escolar e o meio envolvente.

Os resultados da investigação mostram que facilitar não basta, não promove o sucesso nem a excelência.

Uma adequada aprendizagem de estratégias de superação de dificuldades requer um trabalho intencional, específico e diferenciado, por parte de equipas multidisciplinares, em contexto colaborativo, ao longo de toda a escolaridade.

DESTINATÁRIOS

Docentes de todos os setores e grupos de recrutamento

METODOLOGIA

a) Formação em contexto colaborativo, partindo dos conceitos, modelos, resultados de investigação, exemplos práticos e estudos de caso, para debate e reflexão conjunta.

b) Sugestão de procedimentos práticos para possível aplicação em turma ou pequenos grupos de alunos a estimular.

c) Estudos de caso, simulações e exercícios de resolução de problemas.

d) Sugestões de leituras e materiais complementares.

CONTEÚDOS

Dificuldades Funcionais para Promover a Evolução na Aprendizagem: hábitos mentais, atitudes e motivação para o sucesso.

Diferenças individuais, desenvolvimento de competências e de estratégias de aprendizagem.

Modelo de resposta à intervenção (RTI): resultados internacionais, experiências e boas práticas no contexto nacional.

Propostas e procedimentos de avaliação funcional, intervenção e monitorização de progressos.

Produção de novos materiais e construção de situações de “Problem-solving” para a estimulação e desenvolvimento de todos os alunos.

Exemplos e estudos de caso em diferentes disciplinas e para diferentes níveis de escolaridade.

 

 

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 da responsabilidade do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

«Excelente – de 9 a 10 valores;

Muito Bom – de 8 a 8.9 valores;

Bom – de 6.5 a 7.9 valores;

Regular – de 5 a 6.4 valores;

Insuficiente – de 1 a 4.9 valores.»

A formação será avaliada, tanto pelos formandos como pelo formador, através de questionários próprios

Inscrições online aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.