LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA – NÍVEL 1 – MÓDULO I

27 Jul

FORMAÇÃO VALIDADA PELA DRE

CARGA HORÁRIA

15 HORAS

1 de setembro: 14h00 – 17h00

3,6 e 7 de setembro: 14h00 – 18h00

MODALIDADE

Presencial

FORMADORA

Pedro Ribeiro

JUSTIFICAÇÃO

No respeito pela Constituição da República Portuguesa, é essencial promover um crescente e contínuo uso da Língua Gestual Portuguesa em ambientes sociais e educacionais, permitindo que as pessoas não ouvintes possam usufruir totalmente dos seus direitos, como qualquer outro cidadão português.

Neste desiderato e atendendo às novas necessidades verificadas em sede de integração de alunos surdos na Região Autónoma da Madeira, torna-se de todo pertinente dinamizar um curso de formação de Língua Gestual Portuguesa para que os professores e os educadores possam desempenhar plenamente a sua atividade, num espírito de verdadeira igualdade com todos os alunos, independentemente da língua que usam para comunicar.

DESTINATÁRIOS

Docentes de todos os grupos disciplinares

CONTEÚDOS

• Sensibilização para as especificidades da comunicação gestual e os cuidados a ter, a fim de conseguir uma comunicação eficaz

(ao longo de toda a formação).

• Desenvolvimento das capacidades de usar as mãos e a visão (ao longo de toda a formação).

• Verbos, adjetivos e construção de frases (em simultâneo com os conteúdos a seguir discriminados).

• Alfabeto Gestual (3 horas).

• Dias da semana (3 horas).

• Estações do ano (2 horas).

• Estado Civil (2 horas).

• Meses do ano (2 horas).

• Números cardinais (2 horas).

• Saudações (1 hora).

Número total de horas de formação: 15 horas

METODOLOGIA DA FORMAÇÃO

 Neste módulo de formação, a lecionação da língua será feita em simultâneo com a aquisição do método da aprendizagem da língua gestual e com o desenvolvimento das capacidades de usar as mãos e a visão, uma vez que os formandos ouvintes, habituados ao som, não têm estas competências desenvolvidas.

A Formação irá desenrolar-se, aliando a teoria à prática, transmitindo a lógica dos vocábulos que servirão como ponto de partida para os futuros níveis.

Os conteúdos teóricos serão sempre acompanhados de exercícios que permitam a sua aplicação prática, através de diálogos e outras interações entre os formandos, nomeadamente trabalhos de grupo e apresentações individuais e/ou a pares.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação será individual, qualitativa e quantitativa, expressa numa escala numérica de 1 a 10 valores, nos termos previstos na Carta Circular CCPFC – 3/2007, de setembro de 2007, do Conselho Científico Pedagógico da Formação Contínua e com base nos seguintes critérios: A avaliação será realizada com base nos seguintes critérios: *participação: iniciativa e integração no grupo (10%) *execução de trabalhos ao longo da formação: qualidade dos trabalhos e adequação às temáticas (40%) *trabalho individual com base nos conteúdos ministrados ao longo da formação: qualidade do trabalho (50%)

BIBLIOGRAFIA

– AMARAL, Maria Augusta et al. Para uma Gramática da Língua gestual Portuguesa; (Colecção Universitária série Linguística). Portugal, 1994 Editora Caminh0 – 10 anos de Reconhecimento da Língua Gestual Portuguesa. Vídeo produzido por Surd’Universo BALTAZAR, A. B. (2010). – Dicionário de Língua Gestual Portuguesa, Porto Editora. – Gestuário, Língua Gestual Portuguesa, ed. Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência, Lisboa, 2001 – MESQUITA, Isabel e SILVA, Sandra, Guia Prático de Língua Gestual Portuguesa. Ouvir o silêncio, Braga: Editora Nova Educação, 2007.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.