Docência Digital em Rede – alteração de data – início a 4 de maio

17 Abr

Car@ colega:

Vimos, por este meio, informá-lo de que  a data de início da formação “Docência Digital em rede”, foi alterada. A mesma iniciar-se-á dia 4 de maio e não no dia 27 de abril, como estava inicialmente calendarizada.

Este adiamento deve-se ao facto de se ter revelado necessário proceder a uma preparação das infraestruturas e do sistema informático de forma a adequá-las ao elevado número de formandos desta formação, para que a mesma possa decorrer sem percalços. 

Aconselhamos que, a partir do dia 27 de abril, esteja atento ao seu correio eletrónico, pois a Universidade Aberta irá enviar-lhe, por mail, as credenciais e as informações necessárias para acesso à plataforma da formação.

Relembramos que esta formação terá a duração de 25 horas, creditadas pelo CCPFC, e realizar-se-á na modalidade e-learnig,  em sessões assíncronas, com a duração de 3 semanas.

Para o esclarecimento de qualquer dúvida, por favor, contacte o CF-SPM, por mail (centro.formacao@spm-ram.org )ou por telefone (291 206 361).

As nossas desculpas, por qualquer incómodo que esta alteração lhe possa causar.

DATA DA REALIZAÇÃO

A partir do dia 27 de abril, em sessões assíncronas, durante 3 semanas

FORMADOR

Professor Doutor José António Moreira – Universidade Aberta

JUSTIFICAÇÃO

 A evolução das tecnologias e das redes de comunicação propiciaram o surgimento de uma sociedade reticular marcada por mudanças acentuadas na economia e no mercado de trabalho, impulsionando o nascimento de novos paradigmas, modelos, processos de comunicação educacional e novos cenários de ensino e de aprendizagem.

A adoção de ambientes online no campo da educação e da formação tem dado provas do seu potencial, e por isso não é uma utopia considerar a Educação Digital em Rede, como uma oportunidade de inovação, de integração, inclusão, flexibilização, abertura, personalização de percursos de aprendizagem, mas esta realidade exige uma mudança de paradigma.

Esta mudança exige, pois, que se pense em criar e desenvolver mais estruturas que respondam a estas mudanças e às necessidades da formação docente e de educação ao longo da vida. Com efeito, a mudança de paradigma, para uma educação digital em rede, exige uma política ativa de formação docente, de apropriação digital, para propiciar metodologias e práticas pedagógicas de qualidade, por meio de programas de formação com Tecnologias Digitais conectivas.

Sendo a educação digital em rede, um processo que se caracteriza pela conectividade, rapidez e fluidez, é necessário desencadear processos educativos destinados a melhorar e a desenvolver a qualidade profissional dos professores. É no quadro dessas necessidades que a Universidade Aberta, criou esta ação de formação.

DESTINATÁRIOS

 Educadores/as de Infância e professores dos ensinos básico e secundário

METODOLOGIA

A presente ação é lecionada na modalidade de eLearning, em ambiente de classe virtual, com recurso a um sistema de gestão de aprendizagem (LMS). O termo “classe virtual” aplica-se a espaços organizados onde decorrem interações múltiplas entre docente-formando, formando-docente e formando-formando, criando-se comunidades de partilha de conhecimento e de experiências, onde os formandos são incentivados, através dos vários problemas colocados, a realizarem aprendizagens significativas. A ação de formação tem como quadro geral de referência, em termos de metodologia, um modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da aprendizagem colaborativa e pela resolução de problemas.

CONTEÚDOS

I – EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO ONLINE E MODELOS PEDAGÓGICOS VIRTUAIS (8 horas)

1.      Educação Digital em Rede

2.      Comunicação e interação em ambientes online.

3.      Modelos Pedagógicos virtuais

    II – PLATAFORMAS E TECNOLOGIAS DIGITAIS ONLINE (10 horas)

1.      Plataformas digitais.

2.      Tecnologias e conteúdos digitais online

3.      Tecnologias audiovisuais online.

    III – E-ATIVIDADES DE APRENDIZAGEM E AVALIAÇÃO DIGITAL (7 horas)

1.      E-atividades de aprendizagem.

2.      Práticas de avaliação digital

 

AVALIAÇÃO DOS/AS FORMANDOS/AS

Espera-se que durante a ação o formando participe ativamente nas salas de aula virtuais que serão disponibilizadas e que elabore uma e-atividade de aprendizagem.

A classificação final resultará da avaliação que for obtida no conjunto das tarefas. No início da ação serão fornecidos aos formandos os critérios e parâmetros de avaliação.

Irá ser usada uma classificação qualitativa e quantitativa, de acordo com a redação dada ao nº 3 do artigo 13º do RJFCP, obtida pelo formando, segundo a seguinte escala de classificações de 1 a 10 valores, devidamente ponderada:

– EXCELENTE: de 9 a 10 valores

– MUITO BOM: de 8 a 8,9 valores

– BOM: de 6,5 a 7,9 valores

– REGULAR: de 5 a 6,4 valores – INSUFICIENTE: de 1 a 4,9 valores

Inscrição online aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.