EDUCAÇÃO INCLUSIVA E A PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR: O CAMINHO PARA A EQUIDADE.

25 Set

Data da Realização: 10 e 17 de janeiro 2020 – 14h-19h00

11 de janeiro – 9h00 – 14h00

FORMADORA

Ângela Freitas

JUSTIFICAÇÃO

A ação de formação “Educação inclusiva e a promoção do sucesso escolar: o caminho para a equidade” foi proposta, ao SPM, pela formadora Maria Ângela Quintal de Freitas, professora de educação especial, com especialização em educação especial domínio cognitivo e motor, com o certificado de registo de formador CCPFC/RFO-28963/4 nas seguintes áreas e domínios: BO6 Educação Especial, C13 Sensibilização à Educação Especial e B01 Administração Educacional. A referida ação pretende não só clarificar o conceito de educação inclusiva, mas, também, disponibilizar aos docentes toda uma panóplia de estratégias práticas de avaliação e intervenção que lhes permitam adaptar, de modo criterioso e bem orientado, as suas estratégias de ensino e aprendizagem baseadas na flexibilidade curricular e nas medidas de acesso ao currículo e às aprendizagens adequando os processos de ensino, através da implementação de estratégias de ensino e aprendizagem direcionadas para a promoção do sucesso escolar, às características e condições individuais de cada aluno, valorizando as suas potencialidades e interesses em prol do sucesso escolar de todos os alunos na sala de aula inclusiva.

    Um dos princípios orientadores da Educação Inclusiva é a personalização do ensino que pressupõe um planeamento educativo centrado no aluno, que atende às suas necessidades, potencialidades, interesses e preferências (Decreto-Lei nº 54/2018 de 6 de julho). Assim sendo, pretende-se com esta ação proporcionar aos docentes conhecimentos e diretrizes para a operacionalização de práticas pedagógicas e de estratégias de ensino e aprendizagem promotoras de inclusão direcionadas para a promoção do sucesso escolar, em relação a todos os alunos, dos diferentes níveis de ensino, de modo a assegurar a equidade na participação onde cada um tenha acesso ao currículo e às aprendizagens com sucesso escolar.

     Por fim, importa referir que esta ação de formação vai ao encontro do art.º 3, alíneas c) e d), do Despacho n.º 779/2019, de 18 janeiro de 2019.nte de “ferramentas” para um trabalho conjunto e

DESTINATÁRIOS

Educadores/as de Infância e docentes do Ensino Básico e Secundário

CONTEÚDOS

  1. Acolhimento e contextualização (1hora)

      – Questões prévias fundamentais.

2. Contextualização da Educação Inclusiva (Decreto-Lei nº 54/2018, de 6 de julho) (2 horas)

2.1.Dimensões da Inclusão

2.2. Matriz concetual de escola

2.3. Princípios orientadores da educação inclusiva

3. Opções metodológicas (2 horas)

3.1. Abordagem multinível

3.2. Desenho Universal para a Aprendizagem

4. Medidas de Gestão Curricular (3:30 horas)

4.1. Medidas Universais

4.2. Medidas Seletivas

4.3. Medidas Adicionais

5. Estratégias de ensino e aprendizagem direcionadas para a promoção do sucesso escolar (6 horas)

      5.1. Estratégias para captar e manter a atenção dos alunos

5.2. Estratégias que fomentam a motivação para aprender

5.3. Estratégias de aprendizagem e de estudo

5.4. Estratégias para desenvolver a comunicação

5.5. Estratégias para promover a linguagem

5.6. Estratégias para promover a leitura e a escrita

5.7. Estratégias para promover as inteligências múltiplas de Gardner na sala de aula, de acordo com o desenho universal para a aprendizagem

6. Finalização: Avaliação (30 min.)

       – Conclusões, balanço das aprendizagens efetuadas e reflexão crítica final

       – Avaliação final da ação de formação e da formadora.

METODOLOGIA

1. Exposição/Apresentação teórica e teórico/práticas.

2. Metodologia diversificada, privilegiando os métodos ativos centrados no envolvimento ativo (cognitivo e motivacional) dos formandos no processo de aprendizagem (ex.: brainstorming; dinâmicas de grupo; debates; reflexão partilhada; reflexão individual; trabalho de grupo e dramatizações).

   2.1. Trabalho individual.

   2.2. Trabalho a pares.

      2.2.1. Partilha de pontos de vista e apresentação das conclusões.

   2.3. Trabalho de grupo.

      2.3.1. Discussão em pequeno e em grande grupo.

Nas sessões, a componente teórica, com recurso a metodologias expositivas com suporte de meios audiovisuais, irá alternar com a componente prática, onde serão apresentados, pela formadora, materiais práticos e bibliografia de apoio, para análise, reflexão conjunta e realização de trabalhos (utilização e produção de materiais de intervenção educativa, de acordo com a realidade concreta de cada formando).

 

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

– Participação ativa nas sessões – 20%; – Trabalho individual – Reflexão crítica acerca de alguns tópicos abordados na formação – 80%.   A avaliação dos formandos deve ser qualitativa e quantitativa, de acordo com a escala definida para a formação contínua dos docentes através da Carta Circular CCPFC 3/2007 do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua:   Escala em uso: – Excelente: de 9 a 10 valores – Muito Bom: de 8 a 8,9 valores – Bom: de 6,5 a 7,9 valores – Regular: de 5 a 6,4  valores – Insuficiente: de 0 a 4,9 valores                               

Inscrições online aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *